Clique na imagem para mais detalhes
Get the Flash Player to see this rotator.

“GUERREIROS SÃO MENINOS, NO FUNDO DO PEITO...”

Nossos meninos do Handebol Juvenil chegaram a quinta final consecutiva dos Jogos Escolares do Espírito. Mais uma vez não conseguimos conquistar o título máximo, porém há muito que enaltecer a performance destes guerreiros meninos, que conquistaram o hexacampeonato Estadual dos Jogos Na Rede, disputados entre as escolas públicas de nosso estado.


Na volta à Castelo, após mais essa conquista pelo nosso João Bley, me veio à mente a música Guerreiro-Menino do saudoso Gonzaguinha. Uma poesia inspiradora e reveladora. Um homem sem um sonho, sem um trabalho nem tem honra, e sem a sua honra ele morre. Apesar do desafio que estes meninos-homens têm enfrentado, frente a este adversário fortíssimo, que nestes anos tem representado nosso país nas competições nacionais e internacionais, posso garantir que jamais faltou entrega, empenho. Jamais faltou ATITUDE.


“…  Guerreiros são pessoas, são fortes, são frágeis …” a letra dessa música me fez valorizar ainda esses meninos, que “precisam de um sonho que os tornem perfeitos”. O esporte nos ensina muitas lições. É isso que procuro aprender e passar. Dentre elas, que com o tempo os resultados perdem a importância. As medalhas enferrujam. Os troféus ficam empoeirados, quando não jogados num canto qualquer. O que fica é a amizade que se constrói com os membros de sua equipe e com quem se joga. É a luta para superar seus limites pessoais e em comunidade. É a ATITUDE, e não o medo frente às diversidades do dia a dia.


Nossos guerreiros meninos precisam de um descanso. Mas precisam de um remanso, de um recolhimento para recobrar as energias. Mas esse recolhimento vai além do aspecto físico. Deve acontecer nos braços de seus familiares e principalmente da escola. Não valorizar o “trabalho” destes meninos-homens é um crime, significa matá-los, e aí como sugere a música, “… não dá pra ser feliz, não dá pra ser feliz ….”


Posso garantir, com toda a certeza que durante os treinamentos e competições, que estes meninos-guerreiros berram, sangram e amam. Mas diferente da música ainda não se humilham e nem deixam castrar os seus sonhos. Mas repito, precisam de carinho e afeto. Porém, se faltar o reconhecimento por seus feitos pelos outros, eles terão a consciência do que construíram e conquistaram. Poderão afirmar como diz o apóstolo Paulo, “ combati o bom combate …  guardei a fé. Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, o justo juiz, me dará naquele dia;”.

Album…

Parabéns meninos-guerreiros! Mas ainda não acabou! Isso é apenas o início da história de vocês! Parabéns!!!

 

Marcelus Carlete Khéde


Comentários

NOVO COMENTÁRIO

  • Cássia Mello - Parabéns!!!